01 outubro 2015

Meu canto no Mundo.





Lembro a primeira vez que me sentei aqui e me olhei. Meus pés não alcançavam o chão e tudo era tão pequeno, que vivia perdendo os brincos que vovó me dava. No lugar das flores havia bonecas de louça e pequenos bibelôs. O tempo correu ao redor da linda flor e os brincos cresceram. Apareceram pós e pincéis, sombras e o espaço para as amigas, para as fofocas e gargalhadas nas tardes de sábado. Quantas noites me sentei Atrás da Penteadeira e retirei meticulosamente a maquiagem da festa, lembrando dos melhores beijos, das músicas e da felicidade de estar vivendo intensamente. Tiveram as vezes que deixei as lágrimas borrarem o rímel, que ainda não era à prova d’agua. Já bati em seu tampo, fechei suas gavetas com raiva e derrubei tudo que estava em cima. 
Tantas histórias escrevi apoiada em ti e quantos conselhos ouvi de minha mãe enquanto trançava meus cabelos. Cabelos esses que num excesso de rebeldia caíram por todos os lados do quarto. Foi naquela época que furei a língua e tirei o papel de parede. Ainda bem que não desisti da velha Penteadeira. Ainda bem que passou! Papai não aguentaria mais um dia e eu não poderia usar preto durante a primavera. Parece que faz tanto tempo, uma eternidade de memórias. Nessa cadeira eu imaginei toda minha vida. Idealizei projetos, descartei romances, estipulei metas que depois quebrei. Fiz promessas para a vida toda, que duraram uma noite! Tomei decisões importantes, escolhi o curso da universidade, escolhi mudar de curso, mudei de universidade. Me culpei, me desculpei, me enganei. 

Cometi mais erros do que gosto de admitir. Alguns consertáveis, outros... É melhor deixar onde estão. Sentada Atrás da Penteadeira pude me ver nua, crua, por inteiro e pela metade, vazia e cheia de sonhos. Aqui eu fui quem quis ser, a bailarina da caixinha de música, a cantora pop da moda, a vilã da novela. Mas o que eu quero te contar é que está tudo apenas começando. Vim te dizer que agora começou aquele plano, aquele velho sonho. Ando realizando algumas coisas por aí e o que parecia tão longe e tão inalcançável está mais palpável. Quero dizer, ainda não cheguei lá, apenas aprendi o caminho que tenho que trilhar e você ainda vai me ver pintar os lábios mais algumas vezes...



Gostaram? Espero que sim e não esquece do meu comentário heim! Deixa eu me apresentar, sou a Lu, do blog Achei as Palavras. Tenho 29 anos, mas coração não tem idade né? rs Gosto de escrever  Textos/crônicas da vida, que vivo e que vejo, com duas xícaras a mais de emoção! Vem me conhecer melhor! Bjoks





6 comentários:

  1. O achei as palavras é um blog maravilhoso!

    (Luciana M.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua linda!!! A cadeira da ft combina com a sua viu???
      rsrsrs
      bjoks

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Gente que texto perfeito, o mais perfeito ainda, é que citou o nome desse blog maravilhoso <3 Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Pri! Obrigada!! Eu usei mesmo o nome do blog como inspiração!! Afinal, todas temos aquele cantinho no mundo onde sonhamos, crescemos e mudamos ~ou não rsrsr ~ E onde isso acontece? Na frente da nossa penteadeira!!! Fica de olho que logo logo tem mais!! Bjoks

      Excluir